JRM - Audiências públicas debatem sobre obesidade e pedofilia

» O Jornal Rota do Mar | » Assine Rota do Mar | » Fale conosco | » No Facebook | » No Twitter

Geral

Audiências públicas debatem sobre obesidade e pedofilia

COMPARTILHE ISSO:

Capão da Canoa foi palco de duas audiências públicas, que trataram de temas importantes. Na manhã de segunda-feira (21), a Casa de Cultura foi palco de um grande de debate sobre obesidade infanto-juvenil. À tarde, a temática envolvia a pedofilia e seus desmembramentos na sociedade. As audiências foram propostas pelo deputado estadual, Maurício Dziedricki, presidente da Comissão Especial de Combate à Obesidade Infanto-Juvenil da Assembleia Legislativa e criador do Cadastro Estadual de Pedófilos. O prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, participou dos atos. A Presidente do Conselho Regional de Educação Física, Carmen Rosanne Masson, e a nutricionista Samanta Munhoz foram às palestrantes na parte da manhã. Durante a tade, além do Prefeito Amauri e do deputado Maurício, fizeram uso da palavra a Secretária de Educação, Regina Witt, e o presidente do Conselho Tutelar, Daniel Carlos Schwanck. O prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, afirma que o município está plenamente aberto para receber debates de grande relevância. “Temos a Assembleia Legislativa e todos os parlamentares que atuam na região como grandes parceiros para a realização de atos importantes como os realizados hoje”, diz. O acesso ao cadastro de pedófilos deve ser feito pelo site da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Ele permite que membros do Ministério Público, do Judiciário, da Polícia Civil e da Brigada Militar, além de pessoas envolvidas com a defesa dos direitos das crianças, como conselheiros tutelares e secretários de Assistência Social, possam agir de maneira mais efetiva e com medidas protetivas. Já a Comissão Especial de Combate à Obesidade Infanto-Juvenil da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul tem como objetivo discutir com a comunidade gaúcha como a obesidade infanto-juvenil tem se tornado uma pandemia brasileira. Com o resultado das discussões será elaborado um livro com os dados referente ao consume de alimentos industrializados, práticas de exercícios físicos e hábitos saudáveis, que será distribuído gratuitamente nas escolas públicas, municipais e particulares. Fonte: Bernardo Zamperetti/Imprensa PMCC

 

Comentários

Comentar esta notícia Comentar esta notícia