JRM - Projeto Panificação Inclusiva realiza sua primeira oficina na Apae Osório

Educação

Projeto Panificação Inclusiva realiza sua primeira oficina na Apae Osório

COMPARTILHE ISSO:

No dia 28 de abril, as professoras da área da Panificação e Confeitaria do Câmpus Osório (IFRS), Flávia Twardoswki Pinto e Fernanda Arboite de Oliveira, promoveram a primeira atividade do pro-jeto de extensão Panificação Inclusiva, realizado por meio do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas - Napne Câmpus Osório. A atividade visa propiciar a interação e a troca de saberes na área da panificação, através de oficinas práticas em torno da elabo-ração de alimentos saudáveis e integrais. Com o apoio da aluna bolsista Ana Paula Steinmetz e das voluntárias Rafaela Carniel e Luiza Ferreira, o grupo colocou "a mão na massa", literalmente, para produzir pães utilizando formulações com farinha branca e integral. Para facilitar a compreensão, foi entregue aos estudantes um material que apresentava, em forma de desenho, todos os ingredientes e quantidades necessárias para a produção dos pães. Confira abaixo, juntamente com as receitas. Os 11 alunos participantes da oficina integram uma turma voltada à aprendizagem de questões pro-fissionais e práticas. De acordo com Rafaela Nunes, psicóloga da Apae, o grupo possui, em sua maioria, capacidade para atuação laboral. "Estamos em constante contato com empresas, estimulan-do a empregabilidade. Dos 14 estudantes da turma, seis já atuam no mercado formal", explica. Um dos mais envolvidos na atividade era Winicius Bitencourt, que disse nunca ter feito pão antes. Ele participou de todas as etapas da produção da massa e modelagem dos pães. "O que mais gostei foi de colocar a mão. Grudou tudo", destacou. Entre uma fornada e outra, os alunos da Apae pergunta-ram sobre os cursos ofertados pelo Câmpus Osório e sobre a inauguração com a presença da presi-dente Dilma Rousseff, realizada em agosto do ano passado. A professora da turma, Fabiane Linha-res, acompanhou a atividade, que terá continuidade em sala de aula com um trabalho de recorte dos ingredientes utilizados, para colagem na ordem em que foram inseridos na receita. Várias dúvidas levantadas previamente pela turma foram sanadas pelas professoras do Câmpus Osório, entre as quais a durabilidade dos pães caseiros, melhor local para armazenamento e se a receita era a mesma utilizada para a produção de massa de pizza. Também foi calculou o valor médio gasto na produção dos pães e o possível preço de venda do produto, que foi aprovado por todos após a degustação. Fonte: IFRS - Campus Osório

Fotos

 

Comentários

Comentar esta notícia Comentar esta notícia